O segredo de inverno

Durante o inverno, sinto-me o mais sagaz dos homens.
O único ser andante conhecedor de todos os segredos escondidos pelo ar europeu dos cachecóis, das botas, das jaquetas de couro e dos casacos.
Sei que debaixo dos tecidos não habitam as almas aflitas e os corações solitários — como clamam, os poetas.
A verdade é absoluta: sob o teto de toda esta elegância, mora aquela antiga blusa furada e suada. Inquilina de tempos remotos, de três ou quatro anteontem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s