Trate os brasileiros como gringos. O Brasil agradece.

Pois é, o fim da copa levou embora os gringos. Não só eles, levou também a nossa hospitalidade, nosso carisma, nossa gentileza e nossa educação. Enfim, levou nosso melhor. E quando digo levaram, quero dizer literalmente! Pois não sobrou nada aqui!

É difícil entender por que somos tão gentis com gringos, mas tão hostis uns com os outros. Isso me parece fruto de algum complexo de inferioridade, uma deficiência mental levando o brasileiro a acreditar que, de algum modo, estrangeiros são seres superiores e somente eles merecem toda a boa vontade que temos a oferecer.

Notícias atrás de notícias descreveram essa hospitalidade brasileira.
Um colombiano conheceu alguns brasileiros em Cuiabá e no mesmo dia foi convidado para um churrasco na casa de um deles.
Um inglês conheceu brasileiros em São Paulo. O resultado? Quatro dias na casa de um deles. Tudo de graça!
Um alemão virou ponto turístico. O croata virou celebridade. Até tapete vermelho estenderam para ele quando foi comprar um cachorro-quente.

Isso já aconteceu com alguém aqui? Desconheço brasileiro que foi tão bem tratado.

Só faltou reproduzirmos a famosa cena do filme E.T. de Steven Spielberg, na qual o menino e seu novo amigo alienígena tocam um ao outro com a ponta dos dedos.

Fomos super legais.
Mas somos incapazes de nos tratarmos com um terço dessa delicadeza. No trânsito as pessoas se matam todos os dias (dentro e fora dos carros). A falta de cortesia impera. Não respeitamos nem as pessoas na fila do banheiro, pois temos um pensamento idiota de que a nossa pressa é sempre mais apressada que a dos outros. Somos uma sociedade violenta. Isso que foi mostrado nos jornais não a representa. Não somos uma sociedade gentil. Vivemos com medo um dos outros. O outro é um bandido em potencial e eu, cidadão honesto, preciso me proteger de quem quer que seja. Vivemos com receio das pessoas que se sentam ao nosso lado no ônibus. Iniciar uma conversa com um estranho é coisa de maluco. Se um homem elogia uma mulher é por que quer comê-la numa bocada só. Se elogia outro homem… vixe… Esse aí é gay. Aliás, tudo é coisa de gay. Ser educado é ser gay, elogiar é ser gay, não ser vingativo é ser gay.

Se o Podolski acha o povo brasileiro o mais afetivo do mundo, eu adoraria ouvi-lo depois de aprender um português perfeito. Sem sotaques.
Aí, meu amigo, ele sentiria o verdadeiro afeto brasileiro.

Anúncios

2 comentários sobre “Trate os brasileiros como gringos. O Brasil agradece.

  1. Alexandre disse:

    Isso é uma coisa que eu sempre falei e reclamei, porque diachos nós não nos tratamos igual tratamos os gringos, na copa mesmo, num belo dia que eu fui na vila madalena com uma camiseta da itália(sem segundas inteções), era abordado a cada minutos por mulheres sorridentes e era só eu falar que era brasileiro que a expressão mudava para uma raiva gratuita, muitas simplesmente viravam as costas e iam embora.

    Curtir

    • R.R. disse:

      Pois é, Alexandre. A coisa é um pouco complicada…
      Sobre o fato que você narrou aí, comigo aconteceu coisa parecida. Eu usava uma blusa da Alemanha e algumas vezes fui abordado para fotos ou uma conversa. Agora veja, eu não me pareço com alemão nem se nascesse novamente. E dava dó das caras de descontentamento quando eu respondia em português: “não minha filha, eu sou daqui! Moro ali na esquina!”

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s