Não chore, por favor

Ele foi correndo à casa dela. Tocou a campainha trêmulo de ansiedade e nervoso. Ela desceu despenteada, chinelo havaianas e aquelas blusas longas que toda mulher tem pra usar em casa.
Ele estava lá para brigar, para discutir, para resolver uma situação que o afligia há bastante tempo. Suplicava sua atenção, implorava por carinho e esbravejava que era bom rapaz e nada daquilo, merecia. Estava disposto a acabar com tudo!
Ela era só silêncio e um olhar fixo. Seu rosto em contra-luz faziam os olhos brilharem e revelavam as marcas de sono e uma cara amassada.

O tempo parou quando dos olhos dela escorreram duas lágrimas. Ele imediatamente se calou e com o polegar capturou as pequenas gotas.

– Não chore, por favor! Vai ficar tudo bem! – ele disse com toda a mansidão desse mundo.

E tudo se acalmou. Ele a deixou entrar e foi embora. Chegando em casa recebeu um telefonema do melhor amigo que perguntava do resultado da situação. Ele respondeu:

– Ah, cara. Fui querendo terminar, mas ela começou a chorar! Aí dei pra trás. Vou tentar mais uma vez. Ela gosta de mim e eu dela. Vale o esforço. Tem que valer!

Ela quando entrou ligou para a melhor amiga:

– Ele esteve aqui. Estava bravo comigo por não dar atenção pra ele! Ele falou mais uns trem lá que eu nem prestei atenção! Estou com uma irritação nos olhos e toda hora eles começam a lacrimejar! É um saco!

Anúncios

Um comentário sobre “Não chore, por favor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s