Cota racial

Hoje recebi um e-mail cujo assunto era: A pergunta mais desafiadora de todas. O e-mail mostrava vários negros que ocupavam posições de destaque na cena mundial e usava esse fato como argumento contra cota racial. Esse argumento é tão vagabundo e o assunto é tão delicado que decidi escrever sobre isso.

É muito comum relacionar cota racial com capacidade intelectual. As pessoas tendem a concluir que o ato de oferecer cota racial é menosprezar a capacidade do negro de conseguir sua própria vaga. Se você acha isso, procure avaliar outros motivos. A verdade não é essa. A UFMG, por exemplo, não oferece cota racial por que julga o negro menos capaz que o branco, afinal sabemos muito bem que cor da pele nada tem a ver com capacidade intelectual.

Então qual o real motivo de oferecer cotas para negros nas universidades? O argumento passa por uma matemática simples. A abolição da escravatura no Brasil ocorreu em 13 de maio de 1888 quando a princesa Isabel assinou a Lei Áurea. Agora faça a simples conta

2011-1888 = 123.

Quer dizer que passaram exatos 123 anos desde a abolição. Mas lembre-se que nenhuma política social foi tomada para inserir os negros na sociedade o que fez muitos deles voltarem para as senzalas mesmos sendo livres. Para melhorar a vida do negro e mudar a visão das pessoas sobre eles não basta apenas “liberta-los”. Do que adianta ser livre se boa parte das pessoas continuaram vendo os negros como desprovidos de alma, pensamento que a igreja católica sustentou por muito tempo, e menos capazes que os brancos? Agora matenha o foco no filho de um ex-escravo. Quais seriam as chances em meados de 1890 e 1900 de conseguir um bom trabalho e de se destacar na sociedade? Considere agora o neto do ex-escravo, você acha que a situação mudou muito? Tivemos mais políticas para inserir e dar condições ao ex-escravo de competir com os brancos? Não.

O problema é que os negros foram jogados na sociedade sem condições de se alfabetizar, qualificar e se integrar. E óbviamente essa falta de condições se espalhou para os filhos, netos, bisnetos e trinetos. É fato que se seu pai é negro quase certamente seu trisavô foi escravo algum dia. Consegue imaginar isso?

Passaram 123 anos da abolição até aqui sem dar condições de igualdade aos negros. Cem anos para uma pessoa sair da escravidão e ter um parente em posição de destaque sem política social é muito, muito, muito pouco tempo.

Se hoje você dá condições ao filho de um negro ingressar na universidade pública, daqui 4 anos ele sai com um curso superior de qualidade e pronto para ingressar no mercado com um salário digno. Com um salário razoável esse filho tem condições de oferecer uma vida melhor ao seu filho. Assim em um intervalo de tempo razoável você não precisa mais de políticas sociais como cotas.

Novamente, sobre o e-mail. Tudo bem, temos negros em posição de destaque, mas quantos estão sendo excluídos e sofrendo preconceitos por aí? Só porque o presidente dos EUA é negro então eu posso concluir que lá não existe racismo? Que TODO negro tem condição de se tornar presidente? Acho que não.

Se você é contra cota racial pense nisso: 123 anos para um ex-escravo construir uma família com chances iguais a de um branco.

Anúncios

3 comentários sobre “Cota racial

  1. Camila disse:

    Rodrigo, me doi assumir, mas eu te admiro! adorei o post e concordo muito! Ainda a divulgação desse pensamento para pessoas que ainda pensam ter algum tipo de preconceito nessa ação!

    Curtir

  2. Henrique disse:

    Sou contra cotas raciais, não consigo imaginar nenhum sentido nessa lei, primeiramente contraria a própria constituição, a constituição diz que todo mundo é igual, sendo assim nenhum classe pode ter vantagens, segundo, o cotista compete nas duas categorias, na cota racial e na normal, terceiro, a cor não determina se a pessoa é ou não pobre ou necessitada deste beneficio, quarto a cor é auto declarada, não duvide que tem loiros de olhos azuis se auto declarando negro só para conseguir bolsa, por ultimo, vagas em faculdades são limitadas não são infinitas, todo recurso finito e que tem um alto custo como a faculdade deve ser dado aos melhores não importa a cor de sua pele, cada vaga ocupada por um cotista pode eliminar a chance de um não cotista mais esforçado e preparado de estudar, é injusto isso. Cheguei a conclusão da essência da pobreza e miséria é mais que uma questão de pele, é mais complexo que isso, cheguei a conclusão que riqueza é de certo modo mais uma conquista psicológica que material, faz sentido porque isso explica porque só distribuir dinheiro ou da-lo não resolve o problema da pobreza, é de chamar atenção que a maioria dos casos de quem ganhou na loteria em poucos anos perde tudo, e são comuns os caso de quem era rico e perde tudo, conseguir recuperar tudo novamente, ou seja na maior parte das vezes a pessoa é pobre por preguiça ou ignorância. Quando mais jovens achava que quando todo mundo pudesse ter livros, jornais e informação ampla e barata, teríamos um pais melhor, com cidadãos mais preparados. Percebi que estava enganado, basta lembrar que nunca se teve tanta informação sem custo algum, virtualmente de graça e ao mesmo tempo nunca se viu uma geração tão alienada e desinteressada. Va a uma favela e peça a 100 jovens celulares e computadores e veja o que eles tem em seus celulares, te garanto em 99% somente funk e pornografia ou filmes que não tem muito o que ensinar, no século da democratização da informação, onde todo mundo pode ter a informação que precisar e de graça, onde se pode baixar livros de grandes autores e filosofos ou mesmo ver videos de conteúdo altamente relevante que pode ensinar desde plantar com mais eficiencia, a criar energia eletrica a partir do vento, a conhecer a historia do nosso país, e entender conceitos que fazem a vida da pessoa mais facil, a consertarem ou desenvolverem habilidades uteis que podem até mesmo virar profissão, tudo isso de graça e o que pesquisam? Futebol, Novela, pornografia, hits do momento. Essa é a classe discriminada? A classe que quer justiça social? Que precisa de oportunidades diferenciadas? Ou é a classe que precisa ser pegada no colo e levada para a escola, mesmo sem querer ou ver sentido nisso? Nos EUA houve movimentos liderados e seguidos por negros, imensas passeatas e discurso de igualdade social, com pessoas negras encabeçando e buscando seus direitos, no Brasil não vi passeatas expressivas exigindo cotas, não vi pessoas negras indo a televisão pedir cotas, vi foi políticos tentando tirar proveito dessa tal desigualdade para propósitos políticos, e a cotas foram criadas aqui somente para isso, para garantir votos. A única forma de uma pessoa deixar de ser pobre é através do trabalho e conhecimento, o resto é demagogia políticas, falácias e sofismas feitos para enganar a população e que a longo prazo só aumentam a desigualdade. Veja bem não quero que me tire por preconceituoso, so estou dizendo que independente de cor, o que torna uma pessoa pobre ou excluída no nosso século é o desinteresse, essa é a verdadeira razão e portanto não são as cotas que vão resolver isso por isso não vejo necessidades deste tipo de lei que beneficia um grupo em particular, são apenas demagogia política para garantir votos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s